o finito é único.



But I protect myself, I surround myself with books, their silence does not demand anything, they exist, they are alive, they are for anyone to open, unlike us human beings.

— Bo Carpelan, tr. by David McDuff, from “Urwind,” published c. 1993



Eu não queria começar esse texto com um total clichê, mas é a verdade e a verdade não se permite ser ignorada. Queria também não começar com um "meu deus, muita coisa aconteceu nos últimos meses", mas é: muita coisa aconteceu nos últimos meses e talvez eu nunca fale totalmente de tudo o que se sucedeu. Não cabe mais a mim esse posto de avaliar e contar as minhas histórias malucas, que por mais malucas me tocaram de um jeito íntimo e singular, pelo menos eu não me vejo mais nesse posto. Parece que a magia do que aconteceu vai se esvaindo a cada vez que conto. 

Hoje, especialmente hoje (03/07), meus amigos de faculdade me fizeram uma festa surpresa de aniversário (01/07), algo que eu não esperava, porque nunca tive amigos que fizeram isso de forma tão especial. Aqui deixo meu agradecimento e amor por eles, que fazem parte de um período muito significativo na minha vida. Em meio a correria de entrega de relatórios de estágio que quase me deixaram louca, eles conseguiram fazer meu dia mais bonito. Essas ações e gestos nos fazem perceber que momentos são capazes de mudar nossa visão sobre algo. O dia estava sendo extremamente cansativo, correria pra lá e pra cá, estresse, briga com a impressora, 23 páginas de relatório que provavelmente a professora não irá ler, mais estresse e cansaço e pluft, tudo mudou quando vi um bolinho de chocolate & coco dedicado pra mim e todo mundo cantando parabéns. Obrigada por isso, universo. 

Mas é claro que nem sempre a gente tem alguém pra nos colocar pra cima, nem sempre temos um bolinho dedicado a todos os anos de luta e persistência que caracterizam a vida única de cada um de nós. Saber disso nos faz guardar e aproveitar todos os momentos com mais atenção (ou pelo menos deveria). E é claro que a gente não nasce sabendo disso, sempre vai bater em algum momento o arrependimento de não ter aproveitado certa coisa como se deveria ou "eu poderia ter feito isso ou aquilo". Infelizmente, a dor de não ter aproveitado algo com excelência é uma das piores dores, porque a gente não pode mudar o passado e muitas vezes nós não nos contentamos com o sentimento de vazio que vem depois. É normal, eu percebi isso com o tempo e até hoje não me acostumei com a ideia, mas ultimamente a vida tem me dado uns tapas, uns acorda pra vida, sua doida que têm mudado minha visão sobre tudo. Argh, sempre muito difícil falar sobre algo extremamente psicológico e pessoal, mas espero ter sido clara nesse sentido. Ainda sou pequena, muito pequena e espero que a vida não resolva me ensinar das piores formas daqui pra frente. 

-texto que não terminei de escrever

Foto no início do post por: Unsplash.

Comentários

  1. Oi, Haise!
    Feliz aniversário (BEM atrasado)! Espero que você consiga... Espero não, eu sei que você vai conseguir alcançar todas as suas metas, porque pelo pouco que te conheço, sei a garota forte que é. Já te falei que me inspiro em você? Pois, é, menina, você é uma das minhas maiores inspirações <3
    Deve ser muito bom ter amigos assim, é sempre bom ser lembrada de vez em quando, ainda mais por pessoas especiais. Que lindinhos hihi :3 Fique bem!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahah quanto carinho em uma mensagem só! obrigada, florzinha! fique firme <3

      Excluir

Postar um comentário

back to top