leia isso no dia 18 de novembro de 2019

você perdeu alguém muito especial há exatos 6 meses e 17 dias, não foi para a morte, mas foi uma perda do coração, da alma e da vida. você ainda não superou, mas eu acredito que vai. você é muito forte. acontece que você se entregou demais para pessoas que nunca quiseram ficar e isso não aconteceu por sua culpa, as pessoas tem a capacidade grande de fazer merda com as outras, nunca duvide. a eu de agora e do passado (quando você estiver lendo isso), tomou a última decisão de faltava para iniciar o teu processo de cura, eu coloquei um fim na história que estava te impedindo de colocar as ataduras, fazer o curativo e, finalmente, curar. é claro que a cura está longe (agora), mas eu acredito muito que você aí, a de um ano futuro, já está curada, quem sabe... você vai ter conseguido algo que eu não consegui ainda e eu tô tão, mas tão orgulhosa de você e até sobra um espaço para te invejar, da pessoa forte que você é sem dizer, sem que ninguém reconheca, é você e você ao espelho e eu posso ver o quannto você foi firme, o quanto pisaram em você, o quanto doeu e quebrou quando você menos esperava, eu sei toda a sua história e sei o quanto foi decepcionante pensar que alguém, finalmente, poderia compartilhar histórias contigo, eu sei o quanto doeu ter contado sua história de vida, ter acreditado e ter se iludido de ter achado alguém que te entendia, que estava ali para ouvir tudo e te aceitaria assim, com o passado frio e obscuro, e ela ficaria... mas nem sempre tudo fica, você sabe agora. amigos, familiares, paixões... eu espero que você do futuro consiga distinguir quais são as pessoas temporárias e eternas (e aceite isso com calma e leveza no coração). saiba que tem algumas músicas que você nunca mais vai ouvir e tudo bem não ouvir ou fazer algo que te lembre e que doa, você é mais importante. se coloque em primeiro lugar, mais do que qualquer amizade ou amor, cuide de si, do seu corpo, da sua saúde, da sua educação, porque isso não é egoísmo, mas é carinho mínimo por si, por sua história. respeite a sua história. eu sei que você vai olhar para trás muitas vezes, tudo bem, não tem como ignorar, não tem como não se doer por algumas coisas terem dado errado, mas poxa... segue em frente. por mim, eu te apelo. segue em frente, porque eu tô viva nesse momento porque eu fui forte por você, pra que você pudesse ter uma oportunidade de viver mais, de sentir mais, de conhecer mais lugares e pessoas, de se aventurar, de crescer. entende? quando você existir no dia 18 de novembro de 2019, eu já vou ter ido embora, eu vou ser só uma memória. mas eu não sinto nenhuma dor, eu sinto orgulho de ti, porque eu sei que você vai estar sentada em frente ao computador, estará lendo essa carta e talvez vai chorar um pouco e rir depois, porque você passou por isso e conseguiu. você vai conhecer perdas muito piores, cada coisa vem no seu tempo, mas também vai ter ganhos inimagináveis, a vida é assim. nós duas fizemos tudo do possível pra adiar esse momento, não é? excluir pessoas da vida é normal, algumas vezes é uma ação dolorida, mas algumas vezes... só fazemos o que já era pra ter acontecido. toda perda é inevitável. hoje, 18 de nov de 2018, você se desfez de alguém, cortou o laço que era mantido ainda apenas por você, você tinha medo, mas já segurava a tesoura há um tempo. eu fiz isso por você. só por você.



aceitar as piores partes
é desafio e coragem,
é aceitar que algumas coisas
não podem mudar. 
abrace. 


e fique firme. 

com carinho, 
amanda de 18 de nov 2018

Comentários

back to top