bloguinho: um ano e pouco de existência.


Só queria deixar registrado que esse cantinho aqui fez um ano no dia 1 de julho de 2018. O tempo passa rápido e vivo me perguntando o que me faz querer ficar nessa plataforma, apesar de usar outras consideradas mais "práticas". De qualquer forma, mesmo abandonando meus antigos blogs ou excluindo todos de uma vez, sempre batia aquela vontade de voltar, s e m p r e. Daí sempre voltava e não demorava muito para me desanimar. Só que agora é diferente. 

Gosto de ter um lugar aberto, onde entro em contato com pessoas maravilhosas, criativas e que escrevem bem. O motivo d'eu permanecer nada mais nada menos é do que me sentir em casa, sempre que faço o login, sempre que visito meus blogs preferidos (mesmo não comentando em todos, acreditem que tiro tempo pra ler periodicamente todos eles), me sinto bem, me sinto confortável, sabe? Por muitas vezes me pergunto se só eu me sinto assim e quero acreditar que não.

Tem algo de tradicional que me mantém aqui, algo como um aconchego e uma paz enorme. E agora, o Faerie Reads é diferente de todos os outros blogs que já tive, eu sei que com esse vou permancer, aqui tem a minha cara, um pouco de mim e um pouco da pessoa que me ajuda a levar isso pra frente, a Jess (nossa colaboradora e resenhista especial). Tem um pouco da minha vida pessoal e das coisas que mais gosto. Então, mesmo que eu fique trilhões de semanas sem postar nada, sei que o sentimento vai ser o mesmo quando eu voltar, é sempre o mesmo. Aquela sensação de acolhimento em algo que eu mesma construí ao lado de pessoas especiais. 

Não me cobro mais por postar tanto, muito menos cobro quem colabora comigo, porque sei que a vida existe e a gente não pode desviar das prioridades. Talvez seja isso que me faz sentir tanto amor por tudo dentro do meu blog em especial, saber que não importa a adversidade, eu nunca vou parar de lembrar que tenho um espaço bonito para escrever e para ler o que outros escrevem. E imagina só que lindo vai ser, chegar aos meus 50 anos e ainda escrever aqui? Acho que vai ser um momento especial, poder navegar na barra de arquivo e reler meus textinhos de jovem-adulta revoltada e doida. 

Fazia um tempinho que já não escrevia esses textos corridos sobre a vida e sobre mim, sobre o blog e afins, então é sempre bom lembrar do sentimento de escrever, desabafar. Tem tanta coisa acontecendo e parece que eu sempre repito isso em todos os posts, mas é. Isso eu vou deixar para outra ocasião, porque hoje, aqui, agora eu quero agradecer quem lê de vez em quando isso daqui, quem segue e quem tem carinho por esse canto. Obrigada. 

Com carinho, 
Haise.

Comentários

  1. Ler textos como estes me fazem continuar a escrever no meu blog. Saber que os meus blogs favoritos (incluindo o seu), estão escrevendo e postando por puro amor é uma das coisas que me deixa muito feliz. O meu blog vai completar 1 ano de recomeço em outubro e estou muito grata por tudo que conquistei com ele até hoje e por todas as pessoas e blogs que conheci. Eu também não estou me cobrando tanto para postar regularmente, quero postar quando puder e quando eu sentir vontade, porque as coisas ficam bem mais agradáveis quando se faz com tranquilidade. Enfim, parabéns pelo 1 ano e por ter um bloguinho tão especial, eu amo ele <3

    Com amor e carinho,
    Lídia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô muito feliz em saber que a gente se fortalece nisso, obrigada por me acompanhar, só o universo sabe o quanto sou grata por acompanhar pessoas como você nessa blogosfera da vida! <3<3

      Excluir
  2. Onee-chan Haise, quanto tempo! Estou sentindo falta dos seus textos, eles seguem - ao meu ver - a mesma linhagem de textos do meu blog, só que obviamente você é muito mais civilizada que eu, menos subterrânea. Isso é, escrevemos por paixão e evitamos a chamada banalização do texto, também gosto de blogs pelo que chamo de tradição, aquela sistematização por tags, é sempre muito bom.
    Acredito que no futuro a minha _arte nova do amor_ seja esquecida nas blogosferas, você é uma pessoa de talento e não cai nos males burocráticos que vemos na maioria dos blogs, e também não segue um estilo radical à risca (que eu faço de maneira péssima). Você é uma pessoa maravilhosa, e deve ser a única pessoa de peso que realmente acessa eventualmente as minhas loucuras enciclopédicas-academicistas.

    Gostaria de confessar uma certa (quase) coincidência: o aniversário d'a Ilusão foi em Junho, publiquei uma resenha de "A Morte em Veneza" (uma das minhas obras preferidas) para comemorar simbolicamente; eu não tenho a habilidade de um Montaigne que você tem de escrever absolutamente sobre qualquer coisa, qualquer estilo literário. O Faeriereads é de uma leveza reconfortante, suas palavras sempre me passaram uma sinceridade que só vejo igual no blog do Charlles Campos (em especial nos textos pré-2016).

    No mais, desejo sucesso, apareci aqui atrasado, nunca é tarde. Continue (se o coração mandar) a escrever resenhas, são realmente interessantes e diferentes da maioria que encontramos pelas redondezas. Enfim, visitar o seu blog é como escapar das catacumbas experimentais e labirínticas que sempre foram caras para mim.

    Não poderia terminar sem um abraço virtual, sempre bem-vindo no limiar da melancolia que predomina a minha curta e devastada existência. Perdão se eu estou sendo irritante.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

back to top